Make your own free website on Tripod.com

Tarefas de Ecologia de Populações

Começo | Modelos simples | Mais prática com dados | Preparação para o Pantanal | Método Científico | Coordenados Geográficos | Sucesso Reprodutivo | Evolução Humana 2 - O Presente | Evolução Humana 3 - O Futuro | Tabelas de vida-1 | Tabelas de vida 2 | Tabelas de vida do Homem | Simulação da Dinâmica Populacional | Simulação de Competição | Simulação de Predação | Simulações estocásticas da extinção | Apendice para Simulações | Contato

Simulação de Competição

Lembre de enviar seu relatório mais as Tabelas III e IV via e-mail para o professor.

computers15.gif

Continue usando o programa x-grow

Volta para informações

Competição interespécifica

Nas simulações anteriores você examinou como os efeitos dependentes de densidade (Competição intraespécifica) resultam no crescimento logístico para uma espécie solitária. Na natureza, não há espécie que vive sozinha. Por isso, além da competição intraespécifica, uma população experimenta também a competição interespécifica que afeitará o seu crescimento.

1.      Selecione o Modelo de Competição. O programa simula a competição entre qualquer duas espécies (Paramecium caudatum e P. aurelia somente são exemplos). O modelo procura como a e b afeitam o crescimento indivíduo é dado pelas eq 10 e 11 

Clique aqui para ir a apendice

I   Observe as novas características populacionais: (1) as taxas de natalidade e mortalidade são trocadas por r. (2); os coeficientes de densidade são substituidos por K. (3) a intensidade de competição da outra espécie é representada como apara P. aurelia e para P. caudatum.

2.      Aciona Start para rodar a simulação default o qual simula o crescimento de cada espécie de Paramecium em forma separada (ou seja, sem competição interespécifica). Verifique que ambas populações alcançam o seu tamanho populacional máximo (K= 1000, ou 6.9 na escala de ln). Registre a capacidade de suporte (K só) na Tabela III.

Na simulação default não existe competição interespécifica, mas cada espécie experimenta a competição intraespécifica (Auto-regulação). Como você sabe da forma da gráfica?

1.      Agoura simule uma situação na qual ambas espécies coexistem no mesmo habitat onde ocorre a competição interespécifica. Imagine que os recursos usados por um indivíduo de P. caudatum são os mesmos recursos usados por um indivíduo de P. aurelia. Para simular essa situação precisa aumentar os coeficientes de competição (a e b) para ambas espécies à 1.0.

2.      Roda a simulação nova, e estudar os resultados na mesma gráfica. Estime o equilíbrio estável do tamanho populacional (N) para cada espécie quando vivem no mesmo habitat. Registre os seus resultados na Tabela III.

·        Quando a competição interespécifica experimentada por um indivíduo é igual a competição intraespécifica experimentada, quanto diminua o tamanho populacional máximo, distancia de K, o máximo teórico?

Rodando o programa - use o mesmo programa que na Simulação da Dinâmica Populacional

Clique aqui se você não lembra

1.      Agora simule uma situação na qual uma espécie experimenta uma competição interespécifica forte relativa a outra espécie. Deixa as capacidades de suporte de cada espécie em K = 1000. Isso simplifica a interpretação dos resultados diferentes da competição interespécifica em , porque a taxa das K é igual a 1.)

2.      Coloca o coeficiente de competição de P. aurelia em a> 1.0 (ou seja, aurelia experimenta uma competição relativa mais forte interespecífica do que intraespecífica), e o coeficiente de P. caudatum em b< 1.0. Registra suas condições iniciais na Tabela anterior.

3.      Roda a nova simulação. Registra os tamanhos populacionais na Tabela anterior.

Como termina essa situação?

Acabou simular um experimento como realizado por Gause com protozoas reais que uso para sua formalização do Princípio da Exclusão Competitiva.

1.      Inverte os efeitos competitivos de modo que P. caudatum experimenta uma competição interespécifica relativa maior.

O que acontece?

Provavelmente muitas interações interespecíficas não são iguais, mais relativamente fracas. Geralmente o ambiente favorece uma espécie mais do que outra. Nesses casos a capacidade de suporte, K, difere para cada espécie.

1.      Ajuste as condições iniciais para simular um ambiente que teoricamente suporte 1.5 vezes mais indivíduos de uma espécie que outra. Você pode mudar, por exemplo, o valor de aurelia em K = 1500 e deixar caudatum em K = 1000. Roda a simulação sem a competição interespécifica para verificar que cada espécie alcança um valor diferente de K.

2.      Agoura adicione competição fraca, por exemplo, b= a= 0.5 para ambas espécies. Roda a nova simulação.

·        O que acontece?

1.      Aumenta a intensidade da competição interespécifica experimentada por uma espécie. Por exemplo, aumente a a 1.0. Roda uma simulação e verifique os resultados. O que acontece?

2.      Agora, roda uma simulação nova na qual aurelia experimenta mais competição interespécifica. Recomeça de nova a= 0.5, e coloque b= 1.0. O que acontece essa vez? Em algumas situações a intensidade da competição interespécifica sozinha não é o único fator que determina o resultado final.

3.      Experimenta com b para encontrar um valor mínimo no qual aurelia é excluída por caudatum.

4.      Confirme que as condições da coexistência quando os valores de K diferem valem para suas simulações.

Você experimentou nessa simulações que o resultado de uma interação entre duas espécies depende da interação entre a competição interespécifica e a competição intraespécifica para os recursos ambientais (ou as capacidades de suporte).

Ecologia de Populações